Home / Brasil / Palotina – Copel fará o lançamento a nível nacional dos programas: Paraná Trifásico, Rede Elétrica Inteligente e Microrredes.
Clique e Saiba mais

Palotina – Copel fará o lançamento a nível nacional dos programas: Paraná Trifásico, Rede Elétrica Inteligente e Microrredes.

Na próxima quarta-feira, dia 18 de novembro, às 11 horas, na Asfuca (Associação dos Funcionários da C.Vale) de  Palotina (PR), a Copel fará o lançamento a nível nacional dos programas: Paraná Trifásico, Rede Elétrica Inteligente e Microrredes.

O presidente da  C.Vale, Alfredo Lang,  será a anfitrião do evento, que contará com a participação do Governador do Paraná, Ratinho Júnior e do Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

A Copel vai lançar uma chamada pública para a contratação de energia proveniente de autogeradores. São os chamados acessantes, ou seja, empreendimentos que distribuem, na rede da Copel, a energia que geram.

A chamada pública, inédita no Brasil, foi autorizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mediante solicitação feita pela Copel para implantar um projeto-piloto de cinco anos. A previsão é contratar até 50 MW médios de energia nessa modalidade.

O objetivo é atrair produtores independentes de energia de pequeno e médio porte, incluindo minigeradores. Para vender energia à distribuidora os autogeradores terão de atender ao requisito de constituir uma microrrede – sistema elétrico independente, como uma “ilha de energia”, na qual a geração, o armazenamento e o consumo podem funcionar conectados ou não à rede de distribuição da Copel.

Como vai funcionar?

Os autogeradores que construirão microrredes poderão vender a energia gerada para a Copel e, com isso, abastecer um grupo de consumidores próximos. A Copel fica responsável pelo controle e segurança da operação. Trata-se de um programa promissor, também, para casos de contingência, pois, enquanto a Copel repara eventual problema na rede, pode isolar o sistema e manter boa parte dos consumidores do local abastecidos.

O programa também terá reflexo direto na melhoria do indicador DEC, que diz respeito à quantidade de tempo que um cliente ou um grupo deles permanece sem energia. Na prática, terá repercussão direta na qualidade do serviço prestado pela Copel.

O edital vai abranger acessantes que gerem de 1 a 30 MW, sem restrição da fonte geradora. Os proponentes terão de dar garantias de sustento da sua micorrede e controle sobre a potência por pelo menos 5 horas ininterruptas – critério estabelecido com base no tempo médio de atendimento da Copel na troca de um poste, por exemplo.

Público-alvo

O público-alvo é formado por uma gama de produtores independentes de energia de baixa e média potência. São alguns dos agentes sustentados pela Resolução 482 (marco regulatório da Aneel para micro e minigeradores, no qual a Copel teve papel fundamental na criação ao fornecer subsídios do programa de contratação de energia de pequenas centrais geradoras de biogás proveniente de dejetos de animais), que podem compensar energia de outras contas e também centrais geradoras hidrelétricas (CGHs), pequenas centras hidrelétricas (PCHs) e centrais geradoras térmicas (CGTs), entre outras.

A operação destas microrredes também será um passo fundamental rumo à era das redes inteligentes, já que exigem monitoramento e acesso por parte da distribuidora de energia ao sistema de controle do gerador.

A autorização da Aneel para a chamada pública é chamada de sandbox regulatório – espécie de ambiente de teste, conhecido como “caixa de proteção regulatória”, com duração e condições previamente delimitadas, para que os agentes do setor possam realizar inovações.

Fontes: Assessoria de Imprensa C.Vale

Veja Também

Argentina – Maradona morre aos 60 anos na Argentina

Diego Maradona / Foto:  Notícias ao Minuto Brasil