Home / Destaque / Hospital Bom Jesus de Toledo-PR anuncia o fechamento de 10 leitos de UTI
Clique e Saiba mais

Hospital Bom Jesus de Toledo-PR anuncia o fechamento de 10 leitos de UTI

bom jesus toledo-700
Hospital Bom Jesus de Toledo-PR / Foto: Arquivo Portal Terra Roxa

A Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná – HOESP, mantenedora do Hospital Bom Jesus, de Toledo, anunciou na tarde de quinta-feira (07), que num prazo de 60 dias estará encerando o atendimento em quase 50% dos seus leitos de UTI para pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde).

Atualmente o Hospital Bom Jesus possui 24 leitos de UTI que atendem pacientes pelo SUS de cerca de 18 municípios da região. Destes, 10 leitos de UTI não estão devidamente cadastrados junto ao Ministério da Saúde, eles aguardavam o credenciamento. Como não houve resposta do governo para este credenciamento, o hospital decidiu por encerar estes atendimentos num prazo de 60 dias.

Confira na integra a nota de esclarecimento:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná – HOESP, mantenedora do Hospital Bom Jesus vem a público explicar os motivos que levaram a decisão do encerramento do contrato administrativo para a manutenção de 10 leitos de UTI adulto, resultando assim no seu fechamento em 60 dias:

1. O subfinanciamento do SUS é fato notório, onde mais de 80% das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos estão endividados, soma que ultrapassa a casa dos R$ 20 bilhões em todo o Brasil, pois temos um Sistema de Saúde que remunera R$ 0,60 a cada R$ 1,00 gasto com procedimentos médicos;

2. O Plano Orçamentário Anual de 2016 do Ministério da Saúde já apresenta um déficit de R$ 5,3 bilhões no teto da MAC – Média e Alta Complexidade, o que não traz qualquer perspectiva de novos credenciamentos ou habilitações;

3. O Governo Federal remunera os estados do RS, SC, MG, a região de Londrina e Curitiba através da Portaria n. 2.395/2011 que prevê R$ 800,00 por diária de leito de UTI, além de recursos para a manutenção do Pronto-Socorro.

4. A região Macro-Oeste do Paraná ainda não foi contemplada por tal portaria devido a falta de recursos orçamentários do Governo Federal, e recebe apenas R$ 478,00 por diária de UTI, e nenhum centavo para a manutenção do Pronto-Socorro. A HOESP deixa de receber do Governo Federal aproximadamente R$ 490 mil mês devido a não habilitação.

5. Ainda há o fato de que estes 10 leitos de UTI estão devidamente cadastrados junto ao Ministério da Saúde aguardando credenciamento, o que ainda não foi feito também por questões financeiras do Ministério da Saúde, já que as etapas burocráticas já foram sanadas;

6. A HOESP é o único hospital que atende urgências e emergências, alta complexidade, e ainda suporta os leitos de UTI dentro do âmbito da 20a Regional de Saúde (18 municípios), sendo que a mesma vem sendo sobrecarregada há anos, enquanto em outras regiões do mesmo porte como Campo Mourão, Apucarana, Francisco Beltrão, entre outras, existem pelo menos 3 ou 4 hospitais que dividem esse ônus do SUS.

7. É necessário ressaltar o esforço das Prefeituras que por determinado tempo assumiram os pagamentos destas diárias de UTI evitando que o fechamento fosse antecipado, e ainda da 20a Regional de Saúde e do Estado do Paraná que regularizaram os pagamentos atrasados e estão dando o suporte dentro de suas limitações através de pagamentos administrativos.

8. No atual momento, os 10 leitos de UTI não credenciados geram um prejuízo de R$ 140 mil mensais, que nos 26 meses em que permaneceu funcionando já gerou cerca de R$ 3,6 milhões de prejuízo a instituição, ou seja, a HOESP pagou todo esse tempo para que esses leitos se mantivessem abertos.

9. Tal atitude se deve a evitar um mal maior, onde o acumulo de dívidas e a falta de financiamento compatível poderia levar ao fechamento completo do Hospital.

10. Sem que o Governo Federal se manifeste com a habilitação da região Macro-Oeste perante a portaria n. 2.395/2011 onde os valores sejam equiparados com Curitiba, Londrina e outros estados, não existe mais possibilidade de manutenção dos mesmos.

Thiago Daross Stefanello – Superintendente.

hospital bom jesus-700

22-09-2015- banner -amarelo- naldo - madrid- som-dj-banner-centro-da-materia-775x168

Fonte: Portal Guaíra

Veja Também

Coronavírus – Estudo comprova que vírus é capaz de invadir cérebro

Foto: Shutterstock