Home / Mundo / EUA decidem entre Hillary e Trump após campanha longa e bagunçada
Clique e Saiba mais

EUA decidem entre Hillary e Trump após campanha longa e bagunçada

Louise Brown walks down King Street during a Black Lives Matter march, Saturday, June 20, 2015, in Charleston, S.C. The event honored the Emanuel AME Church shooting victims. (AP Photo/Stephen B. Morton)
A Democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump quem leva mais votos? / Foto: Reprodução

Os americanos comparecem às urnas nesta terça-feira (8) para escolher o sucessor do presidente Barack Obama, entre a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump, encerrando uma longa e amarga campanha eleitoral que provoca ansiedade em todo o planeta.

Em uma disputa acirrada pela Casa Branca, a ex-secretária de Estado de 69 anos e o magnata nova-iorquino de 70 anos utilizaram todos os recursos nas últimas horas da campanha para convencer os indecisos.

A remota localidade de Dixville Notch, no estado de New Hampshire, abriu simbolicamente à meia-noite local, como é tradição, o dia eleitoral, cuja conclusão é incerta.

A apuração foi rápida no vilarejo: quatro votos para Hillary Clinton e dois para Donald Trump.

O candidato liberal Gary Johnson recebeu um voto e a curiosidade ficou por conta de uma cédula recebeu o nome do republicano Mitt Romney, candidato derrotado nas eleições de 2012.

As urnas abrem oficialmente em alguns estados, incluindo Virginia, Maine e Kentucky, às 6H00 locais (9H00 de Brasília), uma hora antes da Flórida, que mais uma vez parece ter sido escolhida pelo destino para definir uma eleição presidencial nos Estados Unidos.

“Amanhã enfrentamos o teste de nossas vidas”, disse na segunda-feira à noite Hillary, que sonha em fazer história com uma vitória para se tornar a primeira mulher presidente dos Estados Unidos.

Na segunda-feira, diante de um público recorde de mais 30.000 pessoas na Filadélfia, Hillary participou em um comício ao lado de Obama e da extremamente popular primeira-dama Michelle, além de seu marido e ex-presidente Bill Clinton.

Perto de vários edifícios históricos na cidade em que o documento de independência e a Constituição dos Estados Unidos foram redigidas, a candidata democrata demonstrou otimismo, mas insistiu que os americanos devem comparecer às urnas nesta terça-feira para escolher entre a “divisão e a unidade”.

No último comício da campanha algumas horas depois, em Raleigh (Carolina do Norte), ela pediu apoio a sua visão dos “Estados Unidos de esperança, inclusivos e generosos”.

“Nestas eleições, nossos valores fundamentais estão sendo testados, mas minha fé em nosso futuro é maior do que nunca”, afirmou, praticamente sem voz, ao encerrar a campanha já de madrugada.

Em contraste, Trump apresentou a adversária como uma mulher corrupta de uma elite desacreditada em seus últimos comícios, em New Hampshire e Michigan.

Ao prometer acabar com “anos de traições”, descartar tratados de livre comércio, fechar a fronteira, deter o narcotráfico e expulsar os refugiados sírios, Trump disse aos simpatizantes: “Estou com vocês e lutarei por vocês. E venceremos”.

“Imaginem o que nosso país poderia conseguir se começássemos a trabalhar juntos como um só povo, sob um só Deus, saudando uma só bandeira americana” disse a seus simpatizantes o candidato republicano no ato final de campanha em Grand Rapids (Michigan).

Banner eletricista cordeiro amarelo com whatsapp-800-ok

Fonte: O Tempo

Veja Também

Futebol – Pelé completa 80 anos

Pelé / Foto: Getty Imagens