Home / Comportamento / Cadela ferida por funcionário da Prefeitura de Umuarama-PR tem pata amputada e reage bem ao tratamento
Clique e Saiba mais

Cadela ferida por funcionário da Prefeitura de Umuarama-PR tem pata amputada e reage bem ao tratamento

Pandora teve uma pata amputada, mas está reagindo aos medicamentos e se alimentando / Foto: Divulgação Saau

Pandora, a cadelinha que foi gravemente ferida por um servidor da Prefeitura de Umuarama, está reagindo bem ao tratamento. A informação foi divulgada pela Sociedade de Amparo aos Animais de Umuarama (Saau) em suas redes sociais.

Segundo a entidade, ela reagiu bem à medicação, está se alimentando e mostra sinais de melhora. Devido aos machucados, uma de suas patas dianteiras foi amputada. Ela também teve queimaduras e cortes em uma pata traseira.

A Saau solicita o apoio da comunidade, na forma de doações em dinheiro, para pagar o tratamento da cadela. Interessados em colaborar podem fazer depósito bancário na Caixa Econômica, agência 0570, conta corrente 976-2, operação 030; ou diretamente na Dimensão Hospitalar.

Publicidade:

Relembre o caso

A cachorra foi recolhida pela entidade na manhã de terça-feira (7) com vários ferimentos causados por uma roçadeira. Havia risco dela não sobreviver, pois tinha perdido muito sangue. O acusado da agressão é um funcionário da Prefeitura, que atua no setor de roçadas urbanas.

O fato ocorreu na região da avenida Olinda. Segundo postagem na página da entidade, a cadela teria latido instintivamente para proteger suas duas crias, ao que o servidor reagiu com a roçadeira, ocasionando dois graves ferimentos no animal.

A Saau registrou um boletim de ocorrência por maus tratos.

Sindicância

A Divisão de Recursos Humanos da Prefeitura informou que uma sindicância irá apurar as responsabilidades do servidor envolvido no episódio. Após comunicação interna da Secretaria de Serviços Públicos, onde o servidor está lotado, será constituída uma comissão de sindicância para instaurar o processo administrativo disciplinar com prazo de 30 dias para a investigação, quando serão colhidos depoimentos do servidor, de colegas de trabalho e eventuais testemunhas. O prazo é prorrogável por mais 30 dias e só após a conclusão do processo o município definirá quais providências serão adotadas.

Fonte: O Bem Dito

Veja Também

Signos – Eles é que sabem! Estes são os quatro signos mais arrogantes do zodíaco

Foto: DR