Home / Brasil / C.Vale – Moinho Cotriguaçu investe R$ 40 milhões em ampliação

C.Vale – Moinho Cotriguaçu investe R$ 40 milhões em ampliação

Escritório de 1.003 metros quadrados é a nova sede administrativa do Moinho Cotriguaçu

Indústria vai ampliar beneficiamento de trigo de 400 para 500 toneladas/dia.

Trinta anos depois de entrar em operação, o Moinho Cotriguaçu, de Palotina, inaugurou obras da primeira etapa de um plano para expansão de sua capacidade operacional. A indústria começou a funcionar em 1992 e agora está investindo R$ 40 milhões para elevar em 25% o processamento diário de trigo. No dia 16 de fevereiro, a direção da Cotriguaçu Cooperativa Central realizou cerimônia para inaugurar instalações e equipamentos avaliados em R$ 5,8 milhões que fazem parte da expansão. Ao longo de 2022, outros R$ 34,2 milhões serão investidos na troca de um equipamento que processa 200 toneladas de trigo/dia por outro, mais moderno e automatizado, capaz de beneficiar 300 toneladas de trigo/dia. Com isso, a capacidade total de moagem passará de 400 para 500 toneladas/dia, ou seja, 25% a mais que o processamento atual.

As melhorias já finalizadas são prédios administrativos, duas balanças e uma nova portaria. “O foco é a ampliação da moagem e a modernização dos processos para acompanharmos a evolução tecnológica e nos mantermos em condições de atender os nossos clientes”, explicou o presidente da Cotriguaçu, Alfredo Lang. Em seu discurso, ele antecipou que a cooperativa tem planos para uma nova ampliação que permitirá ao moinho processar 600 toneladas de trigo/dia, o equivalente a 10 mil sacas/dia.

O Moinho Cotriguaçu também adequou seus processos produtivos para fazer a migração de certificações de qualidade e segurança alimentar. A indústria possui a certificação FSSC 22.000

A farinha produzida pelo moinho abastece indústrias de macarrão, biscoito e pães nos estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Bahia. O moinho é controlado pela Cotriguaçu Cooperativa Central, formada pela Coopavel, Copacol, Lar e C.Vale.   

Autoridades

Participaram do evento, além do presidente da Cotriguaçu e C.Vale, Alfredo Lang, oS presidentes da Coopavel, Dilvo Grolli, da Copacol, Valter Pitol, e o conselheiro de Administração da Lar, Diogo de Mattia. Também estiveram presentes o prefeito de Palotina, Luiz Ernesto de Giacometti, o presidente da Câmara de Vereadores, Eurico Barbosa, e o presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Palotina, Neri Leonardt. A cerimônia de inauguração foi restrita a 40 convidados devido à pandemia de coronavírus e os participantes só retiraram as máscaras para serem fotografados.

Representantes de cooperativas e lideranças políticas e empresariais em frente à nova sede
Descerramento de placa marcou inauguração de obras que totalizam R$ 40 milhões
Prefeito de Palotina, Luiz Ernesto de Giacometti, presidente da C.Vale, Alfredo Lang e o gerente do Moinho Cotriguaçu, Vilson Noetzold visitam instalações
Padre José Batisti e pastora Andreia Halberstadt durante a benção das instalações
Lang disse que planos da Cotriguaçu são elevar moagem para até 600 toneladas de trigo/dia

Moinho Cotriguaçu

Raio X dos investimentos

Escritório: 1003 m2

Área de apoio: 491 m2

Duas balanças rodoviárias de 26 metros

Nova portaria

Valor: R$ 5,8 milhões

Equipamento de moagem

Valor: R$ 34,2 milhões

Total: R$ 40 milhões

Capacidade de moagem: 500 ton/dia

Funcionários: 119

Fonte/Fotos: Imprensa C.Vale / Renan Tadeu

Veja Também

Saúde – Tentando atrasar a chegada da varíola dos macacos, Anvisa pede retorno de máscaras

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil