Home / Destaque / EUA lançam mísseis em em base militar síria após ataque químico, Rússia condena
Clique e Saiba mais

EUA lançam mísseis em em base militar síria após ataque químico, Rússia condena

Trump falou com jornalistas na Flórida e convocou “as nações civilizadas para combater o regime sírio” / Foto: Divulgação/Facebook/Donald J. Trump

O Exército americano lançou, na noite de ontem quinta-feita (6), 59 mísseis ‘U.S. Tomahawk’ em direção à uma base militar localizada na Síria. O Exército sírio informou que o local foi completamente destruído e que seis pessoas morreram no ataque. O número de feridos não foi divulgado.

O lançamento foi uma retaliação ao ataque químico da Síria em Khan Sheikhoun, na província de Idlib, que foi feito com gás sarin, matando 86 pessoas, entre elas 26 crianças, segundo o levantamento do Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH). Segundo o Exército americano, a base aérea de Homs, alvo dos mísseis, foi responsável pelo ataque químico.

O ataque norte-americano partiu de navios, e já estava sendo planejado desde a última terça-feira. Algumas horas após o ataque, o governo dos EUA divulgou vídeos com os lançamentos.

O lançamento dos mísseis aconteceu um dia após o presidente americano, Donald Trump, sinalizar que poderia retaliar o governo sírio, comandado por Bashar al-Assad. “Acho que o que Assad fez é terrível. O que aconteceu nas Síria foi uma desgraça para a humanidade”, disse Trump, ao se pronunciar sobre o ataque químico.

No passado, o ex-presidente do Estados Unidos, Barack Obama, já havia ameaçado combater Assad. Trump, por sua vez, sempre procurou manter distância da política na Síria, e colocava Assad com um “aliado na luta contra o Estado Islâmico”. No entanto, o ataque químico mudou a opinião e a estratégia do presidente americano.

Logo após o lançamento dos mísseis, Trump falou com jornalistas na Flórida e convocou “as nações civilizadas para combater o regime sírio”.  Segundo o presidente americano, o regime de Assad já foi longe demais e, para parar o banho de sangue, uma ação foi necessária.

Depois, em pronunciamento oficial, Trump seguiu a mesma linha de pensamento. “Na última terça-feira, o ditador sírio Bashar al-Assad, lançou um terrível ataque químico em Khan Sheikhoun, matando inocentes, entre eles, crianças indefesas e pequenos bebês”, disse o presidente. “É um interesse vital dos Estados Unidos coibir o uso de ataques químicos brutais como esse”, completou.

Segundo Trump, foram anos e anos tentando mudar o comportamento de Assad, mas sem resultados. De acordo com ele, o presidente sírio é o grande culpado pela crise dos refugiados. No final do discurso, ele disse que reza pelos mortos e feridos e disse que algo precisava ser feito para combater a crueldade do regime sírio.

Ataque químico foi a gota d’água para retaliação americana ao governo sírio / Foto: Anadolu Agency

Fonte: Último Segundo

Veja Também

Toledo – Gerente de empresa é executado dentre do escritório (veja o vídeo)

Bogoni/Radar BO/Catve